Uma frase...

Sessenta por cento de todos os problemas administrativos resultam de ineficácia na comunicação.

Peter Drucker


5 de jan de 2012

O e-Commerce e as lojas virtuais !

Definido como qualquer troca de informações via internet que envolva relação de comércio com consumidores (B2C - Business to Consumer) ou de bens e serviços entre organizações (B2B - Business to Business). Em ascenção, o e-commerce está presente em nossas vidas diariamente. Prova disso, são as lojas de compras virtuais, onde os consumidores podem realizar suas compras online, sem limitações de tempo e distância.
Para o sucesso dos negócios virtuais faz-se necessário alguns passos:
1.Planejamento - A falta deste, conforme o SEBRAE, tem como consequência o insucesso de mais de 50% das empresas nos 3 primeiros anos de vida. Planejar o negócio é de vital importância, com ele pesquisaremos o que iremos vender, para quem vender, quanto investir inicialmente e quem são os concorrentes.
2.Foco no negócio - Focar em um segmento de mercado.
3.Pessoal especializado para atuar no negócio - Conhecimentos de marketing digital, ferramentas digitais avançadas, etc... são pontos necessários para quem atua em comércio virtual.
4.Planejamento de Logística - Disponibilizar online aos consumidores as informações necessárias a respeito de seus produtos é essencial, tais como a localização do produto, situação da compra, entrega, entre outros.
5.Administração - Atenção fulltime ao negócio virtual para que o negócio flua com sucesso.
6.Cuidado com as fraudes - Estar atento às fraudes, principalmente nas compras por cartão de crédito, utilizar sistemas anti-fraude para transações financeiras seguras.
7.Atendimento - Ter um bom atendimento e um canal eficaz de comunicação com os consumidores é importantíssimo para a credibilidade do negócio.

FONTES:
http://www.gestordeconteudos.com/tabid/3850/Default.aspx
http://www.administradores.com.br/informe-se/administracao-e-negocios/os-8-fs-do-insucesso-dos-negocios-virtuais/51140/

1 de jan de 2012

FEEDBACK como instrumento de desenvolvimento das pessoas


Acredito que a ferramenta feedback é um importante instrumento de desenvolvimento de pessoas. Dar retorno sobre o trabalho realizado pelo colaborador, sugerir, elogiar, enfim, é muito importante para a motivação, para a melhoria do clima organizacional, ou para evitar repetição de erros nas atividades organizacionais.
É importante que o Gestor utilize esta ferramenta no cotidiano da organização, reservando um tempo para esse fim. Falar somente quando aparecem os erros é comum, infelizmente, o que causa desmotivação, pois passa a impressão de que quando você se esforça, ninguém percebe, mas quando erra, vem chumbo grosso por aí.
O feedback deve sim ser praticado, porém com o cuidado de deixar bem claro de que está sendo feito para fins de melhoria contínua e não como crítica destrutiva. A maneira de como deve ser praticado tal ferramenta nas organizações deve ser bem planejada para que sirva de ponto positivo para as pessoas e para que auxilie o Gestor a atingir o time que deseja para sua empresa.



Fonte:
CELESTINO, SILVIO. O desafio do feedback nas organizações. Disponível em: http://alliancecoaching.wordpress.com/2010/09/14/o-desafio-do-feedback-nas-organizacoes/. Acesso em 01 Jan 2012.

Gestão Descentralizada


Atualmente, e a cada dia mais, evoluimos para a Gestão Descentralizada nas Organizações. Atribuo essa mudança ao fato da rapidez de respostas que se faz necessário nas organizações, a concorrência acirrada, a melhoria contínua dos processos, a modernização dos sistemas organizacionais.
O gestor que centraliza poder, está sujeito a criar gargalos nas atividades da empresa, pois a qualquer tomada de decisão os colaboradores terão de procurar pelo elemento centro para dar continuidade a uma tarefa, por exemplo. E, atualmente, a agilidade nas organizações é cada vez mais necessária.
Com uma Gestão Descentralizada, é possível dar ao colaborador, poder de barganha junto aos fornecedores, por exemplo. É possível, ainda, proporcionar uma maior autonomia aos setores da empresa, fazendo com que o fluxo de processos siga sem interrupções desnecessárias. Assim, clientes ficarão mais satisfeitos, colaboradores mais motivados, o retorno mais eficaz, e assim por diante. Temos que avançar, delegar, seguir o curso, crescer e amadurecer!

Fonte:
BRITO, LÍVIA. Fatores positivos de uma gestão descentralizada. Disponível em: http://www.sobreadministracao.com/fatores-positivos-de-uma-gestao-descentralizada. Acesso em 01 Jan 2012.